Notícias

Arquivo

Quais fatores levar em consideração na escolha do sistema de controle e medição de ordenha

*Por Vanessa Renata Zorzo Rockembach, zootecnista formada pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e Coordenadora de Território/Experiência do Cliente na Allflex.

A ordenha é a atividade central de uma propriedade leiteira e por isso exige atenção e cuidados. Uma ordenha bem conduzida é capaz de otimizar a qualidade e a produção de leite. Para isso, vários aspectos devem ser levados em consideração, principalmente priorizar um manejo que reduza a contaminação química, física e microbiana no momento da ordenha.

Alguns dos fatores aos quais é preciso ter atenção nesta atividade são: higiene da sala de espera e de ordenha, capacitação do ordenhador, qualidade da água utilizada, manejo de linha de ordenha, bem-estar do rebanho e tempo de ordenha. Os sistemas de ordenha estão diretamente relacionados com alguns destes fatores, portanto, devem ser precisos a fim de melhorar a qualidade do leite e também o tempo que os animais são ordenhados, tornando todo o processo mais eficiente.

É necessário que os sistemas sejam capazes de realizar a ordenha de maneira rápida, completa e sem causar estresse ou danos aos animais. Uma ordenha incompleta pode resultar em danos que comprometem a saúde, bem-estar do animal e sua produtividade, bem como a qualidade do leite produzido. Através da avaliação do desempenho da ordenha, é possível detectar falhas, sejam no manejo ou no próprio sistema de ordenha. Assim, o produtor de leite tem a chance de melhorar o processo e reduzir custos.

Diante disso o produtor deve ficar atento a alguns aspectos ao escolher o sistema de ordenha mais eficiente na propriedade.

Os principais diferenciais do sistema de controle e medição de ordenha MC 200 ALLFLEX são:

  • Precisão de dados de produção através do medidor de leite com sensor FreeFlow: precisão na medição da produção de leite do animal no momento da ordenha. Não há necessidade de calibração ou manutenção por não haver partes móveis.
  • Pulsador inteligente: o sistema automaticamente massageia o teto do animal, quando necessário, para descida do leite. Além disso, ajusta a taxa e a proporção da pulsação de acordo com o fluxo de leite em tempo real, diminuindo a duração da ordenha e a irritação dos tetos.
  • Através de transmissões de feixes infravermelhos, o FreeFlow é capaz de reconhecer a variação na condutividade elétrica do leite, fator que auxilia no diagnóstico precoce de mastite subclínica.
  • Detecção imediata da queda do conjunto de ordenha, o que evita que as teteiras tenham contato com o piso ou sujidades.
  • Apenas um botão de acionamento, facilitando a operação.
  • O sistema de ordenha pode ser integrado ao monitoramento animal. Em uma única plataforma, o Data Flow II, o produtor pode monitorar a reprodução, a saúde, a nutrição, o estresse térmico do lote bem como a produção de leite individual, em tempo real.

Neste exemplo, o animal apresentou queda na ruminação (linha roxa) e automaticamente foi gerado um alerta de desconforto. Na sequência a produção de leite caiu (linha azul). Através dessas informações é possível focar no animal que necessita de atenção e antecipar a tomada de decisão.

Utilizando a solução completa que engloba os sistemas de ordenha e monitoramento animal que engloba os sistemas de ordenha e monitoramento podem ser acessadas na propriedade e remotamente, em tempo real.

A tecnologia tem sido uma forte aliada dos produtores rurais, trazendo conforto com informações de fácil acesso e precisão de dados para a tomada de decisão rápida e assertiva, facilitando a gestão do rebanho e aumentando a rentabilidade. Assim, fique atento aos detalhes que farão toda a diferença no desempenho da ordenha na propriedade. 


Fazenda leiteira de Castro (PR) melhora taxa de identificação de cio com auxílio de sistema de monitoramento

Detecção de vacas com cio atingiu 68% e, consequentemente, produção diária saltou de 34 para 40 litros por animal

O rebanho da Fazenda Melkstad, localizada no município de Castro (PR) e fundada em 2012, cresceu por meio de fertilização in vitro e, atualmente, conta com 3.760 animais, incluindo 1.850 vacas em lactação. Devido ao grande número de animais, a propriedade esbarrou em alguns desafios, como obter sucesso reprodutivo, fator decisivo para a produção de leite. Por isso, apostou na adoção de tecnologia e implantou o sistema de monitoramento Allflex. Resultado: identificação de cio melhorou a taxa de serviço de 58% para 68% e a produção média de leite aumentou de 34 para 40 litros de leite por dia/vaca.

De acordo com Marcio Geraldo Hamm, gerente operacional da Melkstad, com um grande rebanho para gerenciar e ambições de crescimento, monitorar o cio com métodos complementares, como bastão ou fita adesiva, não foram suficientes para a detecção. Com isso, o diagnóstico visual de doenças também estava sendo ineficiente. ”Basicamente, precisávamos que nosso gerenciamento fosse mais eficiente e confiável”, conta.

Em agosto de 2017, a Fazenda Melkstad investiu no sistema de monitoramento da Allflex Heatime Pro e inicialmente foram monitoradas 600 vacas. Um ano depois outros 1.600 animais receberam o colar de monitoramento. Segundo o gerente operacional, a escolha do sistema se deu devido às informações abrangentes e de fácil acesso, capazes de fornecer em tempo real dados de reprodução, ruminação, atividade e estresse térmico.

Uma vez instalados, os benefícios do sistema de monitoramento foram quase imediatos, de acordo com Hamm. “É um sistema muito fácil de utilizar e acessar os relatórios regularmente. Para reprodução e sanidade, a atividade é monitorada hora a hora, e, no verão, monitorar o estresse térmico é fundamental para sabermos quando fazer o resfriamento dos animais”, aponta.

Com o sistema de monitoramento, a Fazenda Melkstad conseguiu obter dados úteis para melhorar suas decisões reprodutivas. Por exemplo, a taxa de serviço melhorou de 58% para 68%. Além disso, a taxa de prenhez também melhorou e de 17% passou a 25% em vacas primíparas e 19% para vacas multíparas.

Embora Hamm tenha escolhido não receber alertas via celular ou e-mail, ele encontrou a solução Allflex HealthyCow24®, que oferece acesso móvel e web em tempo real dos dados da fazenda, que, para ele, é extremamente útil para identificação imediata de animais doentes.

“O índice de mortalidade também diminuiu em 4%. Além disso, o rendimento na produção leiteira também foi positivo, passando de 34 litros por vaca por dia até 40 litros por vaca por dia, em média anualmente. O sistema de monitoramento nos trouxe tranquilidade, pois tudo o que acontece aos nossos animais está agora à disposição, na minha mão, em tempo real”, enfatiza.

“Nosso objetivo em longo prazo é aumentar a taxa de prenhez no rebanho. Com o Allflex Heatime Pro, já subimos 10 pontos percentuais na taxa de serviço pela melhora na detecção de cio, o que significa que estamos no caminho certo”, finaliza Hamm.


Allflex reúne técnicos da América Latina para atualização com ênfase em monitoramento animal e tecnologias de ordenha

Encontro ocorreu em Curitiba (PR) e contou com a participação de 50 profissionais de seis países diferentes

A Allflex, líder mundial em identificação e monitoramento de animais, promoveu em Curitiba (PR), um workshop com ênfase nos sistemas de monitoramento e inteligência de ordenha aos representantes técnicos e parceiros distribuidores da América Latina. A capacitação reuniu 50 profissionais da América do Sul e Central.  

Durante cinco dias, o evento levou informações sobre as atualizações das tecnologias em monitoramento e os diferentes sistemas fornecidos pela Allflex, além de temas como o uso de monitoramento para saúde animal e reprodução, tipos de sala de ordenha, sistemas de ordenha, as boas práticas de instalações, manutenção e garantia dos produtos, evolução dos tipos de sensores, antenas, sistemas auxiliares, entre outros.

No encerramento das atividades, o grupo ainda participou de visitas técnicas a propriedades na região de Castro (PR) que adotaram, de forma estratégica, o sistema de monitoramento e tecnologia de controle de ordenha de seus rebanhos.

“Além de toda capacitação teórica, pudemos ter exemplo prático dos sistemas de monitoramento e tecnologia de ordenha em funcionamento na fazenda. E, este tipo de evento é fundamental, pois fortalece e estreita a rede de representantes e técnicos da área de inteligência animal da Allflex para, juntos, oferecer aos produtores as tecnologias de última geração disponíveis no mercado e que podem impactar diretamente na gestão e resultados dos seus negócios”, ressalta o gerente de monitoramento Latam da Allflex, Luciano Lobo.

“Temos a missão de auxiliar o produtor a identificar problemas e tratar animais da forma e no tempo corretos, melhorando índices reprodutivos, de sanidade e, consequentemente, os resultados financeiros da propriedade”, completa.


Allflex lança no Brasil plataforma que representa a nova geração em monitoramento em vacas

A Allflex, empresa líder mundial em identificação e monitoramento de animais, lançou no Brasil o SenseHub™, plataforma para coleta de dados e monitoramento da ruminação individual dos animais, que mostra em tempo real os pontos de atenção de cada um. O sistema fornece informações sobre status reprodutivo, saúde, estresse térmico, nutrição e bem-estar, as quais permitem tornar a atividade mais lucrativa.

Com o SenseHub™, as soluções de monitoramento da Allflex dão suporte aos sensores eSense em formato de brinco e ao colar cSense, que dão informações sobre os diferentes tipos de lotes do rebanho, abrangendo vacas e novilhas.

“Com essa tecnologia o produtor tem em mãos informações sobre cada um dos animais do seu rebanho, permitindo tomar decisões mais assertivas em relação a eles. A capacidade avançada do SenseHub™ demonstra o esforço contínuo em ajudar os pecuaristas a otimizar a produtividade e o bem-estar dos animais para que tenham uma operação mais sustentável e lucrativa”, afirma o gerente de monitoramento da Allflex para a América Latina, Luciano Lobo.

Eventos de lançamento
O lançamento do SenseHub™ no Brasil foi marcado pela realização de eventos para pecuaristas e técnicos em Castro (PR) e Bom Despacho (MG) com uma palestra proferida pelo médico-veterinário, pesquisador e extensionista da Universidade da Flórida, nos EUA, Ricardo Chebel, que em suas linhas de pesquisa alia experimentos com monitoramento no manejo de vacas em período de transição e seus impactos em parâmetros imunológicos, metabólicos e de saúde.

Para o pesquisador, o chamado período de transição ou periparto, que compreende o pré parto e o pós parto, é muito crítico e pode determinar o futuro da lactação. “A vaca precisa ser preparada para essa fase para de forma que passe de não produtora para produtora da maneira menos estressante possível. Um período de transição ruim, com estresse, seja nutricional, ambiental ou metabólico, compromete toda a lactação tanto em produção de leite quanto em aspectos relacionados à saúde e reprodução”, explica Chebel. Vem daí a importância de coletar e analisar dados principalmente no período de transição.

“A preocupação no período de transição deve ser sempre oferecer conforto, diminuição do estresse calórico, fornecimento de água e comida. Por isso é muito importante monitorar cada um dos animais. Sem dados não há decisão bem feita”, ressalta o pesquisador.

Monitoramento da reprodução, saúde e nutrição
Na área reprodutiva, o novo sistema da Allflex auxilia o produtor a otimizar as taxas de concepção e reduzir inconsistências no monitoramento do comportamento dos animais em estro graças à precisão na detecção de cio. “Combinando dados de atividade, ruminação, alimentação e outros componentes-chave de um animal em cio, em tempo real, o monitoramento fornece informações práticas e assertivas aos produtores”, explica Luciano Lobo.

Na plataforma também é possível monitorar em tempo real a saúde dos animais, permitindo agir de forma preventiva, realizar diagnóstico precoce do problema, o que contribui para uma recuperação mais rápida dos animais, sem afetar sua produção de leite ou período de transição.

Com o SenseHub™ também é possível melhorar a estratégia de nutrição dos ani¬mais, compreendendo rapidamente como as vacas reagem às mudanças na quantidade de alimento fornecido, mesmo com ajustes sutis, como mudanças na porção, novos lotes, novos fornecedores, uma toxina ou problemas alimentares. “A plataforma ajuda a entender os efeitos sobre o bem-estar das vacas, como o clima extremamente quente, falta de água, camas úmidas, excesso de população, mudanças no agru¬pamento, equipamentos ou funcionários da fazenda”, ressalta Lobo.

Outra novidade para o mercado brasileiro é o Young Stock, destinado a animais recém-nascidos até seis meses. Único no mercado, ele monitora o gado jovem de forma preventiva, permitindo que se detecte o início de problemas de saúde, o que evita impactos na curva de crescimento ou queda de desempenho, auxiliando na redução da mortalidade. A solução está disponível na plataforma SenseHub™ (monitoramento), no sistema Heatime® Pro + (monitoramento/gestão) e Data Flow+.