Notícias

Archives

Allflex conquista troféu Touro de Ouro na categoria brincos

A Allflex, líder mundial em identificação de animais, foi homenageada na quinta-feira, dia 22, com o troféu Touro de Ouro da Revista AG. A empresa foi premiada na categoria Brincos, numa cerimônia realizada na InterCorte São Paulo, no WTC Golden Hall, em São Paulo.

“Ficamos muito felizes pelo reconhecimento que a Allflex tem como referência em identificação animal e isso nos proporciona a certeza de que estamos contribuindo para uma produção animal alinhada com as expectativas dos mercados muito exigentes, demandando cada vez mais profissionalismo, eficiência e responsabilidade”, aponta o gerente comercial da Allflex Identificação, Ivo Martins Alves Filho.

“Trabalhamos sempre com o objetivo de superar a expectativa dos nossos clientes e parceiros, pautando nossas prioridades em qualidade, atendimento e inovação”, completa.

Segundo Martins, a Allflex proporciona a base para a mudança da pecuária brasileira, que precisa se atualizar cada vez mais, atender os anseios dos consumidores sobre a rastreabilidade, segurança alimentar, bem-estar animal e ser economicamente atraente ao pecuarista. “Entendemos que a individualização do rebanho é o primeiro passo para uma gestão pecuária profissional, com possibilidade de tomadas de decisões mais assertivas e agregando garantias adicionais a todo o setor de produção de carne”, aponta.

A Allflex é líder mundial em identificação e monitoramento animal, com tradição de mais de 65 anos e sempre se atualizando, aperfeiçoando seus produtos para proporcionar uma gestão pecuária profissional e lucrativa.

A premiação é concedida todos os anos pela Revista AG e homenageia as melhores empresas agropecuárias do Brasil. A seleção e escolha das empresas ganhadoras ocorre por meio de uma votação on-line com os leitores, que escolhem as marcas mais lembradas de acordo com cada categoria, que envolve todas as fases da produção pecuária.


Uso de monitoramento em pecuária de corte auxilia em melhores resultados em confinamento

A adoção de novas tecnologias e a mensuração de resultados para a melhor tomada de decisão são essenciais para os confinadores que querem fazer uma pecuária de precisão. Por isso, uma das tecnologias apresentadas na 11ª edição da INTERCONF – Conferência Internacional de Pecuaristas, evento promovido pela Assocon – Associação Nacional da Pecuária Intensiva, em Goiânia (GO), foi a gestão do rebanho por meio de monitoramento.

O tema foi apresentado na palestra “Tecnologia de monitoramento animal na pecuária de corte”, ministrado pelo pesquisador da Embrapa, Luiz Gustavo Ribeiro Pereira, em parceria com a Allflex líder mundial em identificação e monitoramento de animais.

Segundo ele, a adoção de tecnologias de precisão, permite o monitoramento, e rastreamento de toda a cadeia, tornando o produtor mais eficiente na gestão, podendo se antecipar aos problemas de saúde de um animal, por exemplo. “Num grande confinamento, fazer um acompanhamento de cada animal, de forma individual em tempo real já é possível e viável. Sabemos que por meio da ruminação, o animal dá sinais se está com a saúde em dia ou não. E, com o avanço das tecnologias de monitoramento, temos melhorado o bem-estar animal e disponibilizando informações precisas ao produtor, para que ele possa cada vez mais tomar as decisões de forma assertiva”, ressalta.

“Se queremos um animal que rumine 8 horas por dia, de forma precisa, podemos adequar a nutrição para alcançar este resultado e quem vai me mostrar isso é o sistema de monitoramento, por meio de software que vão apresentar dados aos produtores. Quem quer fazer uma pecuária eficiente e precisa, não pode trabalhar com ‘achismos’ e sim com uma base sólida de dados”, enfatizou.

Outro ponto destacado pelo pesquisador é que a adoçãode sistema de monitoramento de rebanho permite a melhoria da eficiência da mão de obra envolvida na produção animal, oferecendo também melhor qualidade de vida aos funcionários. “Assim os benefícios da adoção de tecnologia vão desde a melhoria da qualidade do produto final, pelo aumento da rentabilidade da atividade, pela redução dos impactos ambientais da atividade, melhor gestão dos dados da fazenda, além de otimizar a mão de obra”, aponta.

A INTERCONF é considerada um dos principais encontros do setor pecuário para analisar cenários e apresentar tendências para que os pecuaristas possam fazer seus planejamentos estratégicos e recebeu representantes de diversos elos do setor produtivo para debater os entraves e as perspectivas de mercado.


Barretos (SP) sedia palestra sobre boas práticas de identificação animal

A identificação eletrônica pode ser um grande aliado ao produtor em sistemas de confinamento. No entanto, é importante estar atento às “Boas práticas de identificação animal” e garantir que a aplicação seja realizada de forma segura e tranquila, para que os animais não passem por sofrimento desnecessário, o que pode prejudicar o desempenho, causar danos à carcaça e prejuízos na qualidade da carne. Este assunto será tema de palestra na Escola de Pecuária da ASSOCON, em Barretos (SP), no dia 31 de julho, ministrado pelo gerente de grandes contas da Allflex, Welton Domingues Oliveira.

“Um dos fatores que garante a retenção dos identificadores é o procedimento de aplicação. É fundamental que as pessoas responsáveis por este manejo conheçam bem o seu trabalho e os animais que conduzem, de modo a minimizar o estresse e suas consequências”, aponta Oliveira.

Ao aliar as boas práticas de manejo, o especialista afirma que esse tipo de ferramenta de gestão pode melhorar os índices de produtividade, reduzir o número de contusões nas carcaças e diminuir o estresse do rebanho com manejos desnecessários.

“O sistema de identificação eletrônica oferece ao pecuarista uma gestão mais eficiente do rebanho e otimiza o tempo de trabalho. São sistemas que utilizam sinais de rádio frequência (RFID). Com isso, diminuímos também o contato com os animais, o risco de acidentes e reduzimos também o número de contusões nas carcaças”, explica.

Além de facilitar o manejo, o sistema eletrônico de identificação oferece eficácia nas coletas de dados, de forma simplificada. “As informações são captadas e transmitidas de forma rápida, automatizada, com segurança e não há erros”, salienta.

Os identificadores eletrônicos, também são conhecidos como “chip do boi”, são especialmente indicados aos criatórios comerciais, pois além da facilidade de leitura, feita por RFID, é de fácil recuperação após o abate.

A Allflex oferece uma ampla gama de produtos para identificação visual e eletrônica dos rebanhos que ajudam na gestão da atividade, bem como colares de monitoramento que captam sinais de atividades, como ruminação e ofegação da vaca, enviando-os a um software para tornar o processo reprodutivo mais assertivo. 


Allflex leva os benefícios da identificação animal como ferramenta de gestão para a InterCorte, em Marabá (PA)

A Allflex leva à InterCorte, em Marabá (PA), os benefícios da identificação do rebanho como ferramenta de gestão que, se utilizado de forma individual em cada animal, pode contribuir e ser um aliado dos pecuaristas a melhorar os índices de produção. Para o evento, a líder mundial em identificação de animais destaca a sua linha de identificadores eletrônicos, que utilizam alta tecnologia para proporcionar maior comodidade e melhores resultados aos criadores. O evento será nos dias 22 e 23 de maio, no Carajás Centro de Convenções.

“O pecuarista precisa se conscientizar de que é preciso trabalhar em cima de dados e que a identificação animal é a base para uma gestão eficiente do rebanho. Pois, numa atividade com margens cada vez mais apertadas, somente assim, ele poderá atender as demandas de um mercado cada vez mais exigente por qualidade”, destaca Ivo Martins, gerente comercial da Allflex. 

Para bovinos, a Allflex produz os identificadores eletrônicos, também conhecidos como “chip do boi”. Compostos por duas partes conhecidas como macho e fêmea, eles permitem um encaixe perfeito, perfurando a orelha do animal.  Esse tipo de identificador é especialmente indicado aos criatórios comerciais, pois traz facilidade de leitura, feita por RFID, e de fácil recuperação após o abate.

Martins destaca que entre as vantagens do uso do botton eletrônico como método de identificação está a automatização da coleta de dados. “Não há erro na coleta e na transmissão de dados. Além disso, há maior redução no tempo de trabalho e de acidentes, menor contato do colaborador com o animal, o que diminui o estresse. O sistema também auxilia para a redução das contusões nas carcaças dos animais nas diferentes fases de manejo”, ressalta.

Segundo o gerente comercial, atualmente é cada vez mais comum o uso da tecnologia no campo e são diversos equipamentos e sistemas que ajudam o pecuarista na gestão e desenvolvimento do trabalho no seu dia a dia. “Toda essa tecnologia vem para facilitar os serviços, dar mais agilidade no manejo e maior segurança na gestão das informações”, salienta.

A Allflex oferece uma ampla gama de produtos para identificação visual e eletrônica dos rebanhos que ajudam na gestão da atividade, bem como colares de monitoramento que captam sinais de atividades, como ruminação e ofegação da vaca, enviando-os a um software para tornar o processo reprodutivo mais assertivo. 


Allflex leva os benefícios da identificação animal como ferramenta de gestão para a InterCorte Cuiabá (MT)

A Allflex leva à InterCorte, em Cuiabá (MT), os benefícios da identificação do rebanho como ferramenta de gestão que, se utilizado de forma individual em cada animal, pode contribuir e ser um aliado dos pecuaristas a melhorar os índices de produção. Para o evento, a líder mundial em identificação de animais destaca a sua linha de identificadores eletrônicos, que utilizam alta tecnologia para proporcionar maior comodidade e melhores resultados aos criadores.

“O pecuarista precisa se conscientizar de que é preciso trabalhar em cima de dados e que a identificação animal é a base para uma gestão eficiente do rebanho. Pois, numa atividade com margens cada vez mais apertadas, somente assim, ele poderá atender as demandas de um mercado cada vez mais exigente por qualidade”, destaca Ivo Martins, gerente comercial da Allflex. 

Para bovinos, a Allflex produz os identificadores eletrônicos, também conhecidos como “chip do boi”. Compostos por duas partes conhecidas como macho e fêmea, eles permitem um encaixe perfeito, perfurando a orelha do animal.  Esse tipo de identificador é especialmente indicado aos criatórios comerciais, pois traz facilidade de leitura, feita por RFID, e de fácil recuperação após o abate.

Martins destaca que entre as vantagens do uso do botton eletrônico como método de identificação está a automatização da coleta de dados. “Não há erro na coleta e na transmissão de dados. Além disso, há maior redução no tempo de trabalho e de acidentes, menor contato do colaborador com o animal, o que diminui o estresse. O sistema também auxilia para a redução das contusões nas carcaças dos animais nas diferentes fases de manejo”, ressalta.

Segundo o gerente comercial, atualmente é cada vez mais comum o uso da tecnologia no campo e são diversos equipamentos e sistemas que ajudam o pecuarista na gestão e desenvolvimento do trabalho no seu dia a dia. “Toda essa tecnologia vem para facilitar os serviços, dar mais agilidade no manejo e maior segurança na gestão das informações”, salienta.

A Allflex oferece uma ampla gama de produtos para identificação visual e eletrônica dos rebanhos que ajudam na gestão da atividade, bem como colares de monitoramento que captam sinais de atividades, como ruminação e ofegação da vaca, enviando-os a um software para tornar o processo reprodutivo mais assertivo. 


Equipe Allflex participa do ‘Novos Enfoques’, em Uberlândia (MG)

A equipe da Allflex, líder mundial em identificação e monitoramento de animais, esteve presente no XXII Curso “Novos Enfoques na Produção e Reprodução de Bovinos”, realizado no final de março em Uberlândia (MG), pelo CONAPEC Jr., da Unesp, de Botucatu, sob coordenação do Prof. José Luiz Moraes Vasconcelos (Zequinha).

Com uma programação altamente técnica em pecuária de corte e leite e a participação de professores de importantes universidades americanas e canadenses, além de consultores internacionais, o evento reuniu um seleto público de profissionais focados em reprodução de bovinos.

“Para a Allflex, que pauta sua atuação em oferecer soluções tecnológicas em identificação animal e monitoramento, o evento ‘Novos Enfoques’ é bastante estratégico, pois nos coloca em contato com um público que preza pela tecnologia e por resultados na pecuária”, destaca o gerente comercial da Allflex, Ivo Martins.

“O evento reúne a principal rede de técnicos de corte e leite no Brasil em busca de atualizações bastante profundas na área de produção e reprodução. Tudo isso vem muito de encontro ao negócio da Allflex em monitoramento dos animais, uma vez que estamos embasados em conceitos de pecuária de precisão e otimização de recursos para melhorar os índices da atividade”, completa o gerente para Brasil e Latam da SCR by Allflex, Luciano Lobo.

A Allflex oferece uma ampla gama de produtos para identificação visual e eletrônica dos rebanhos que ajudam na gestão da atividade, bem como colares de monitoramento que captam sinais de atividades, como ruminação e ofegação da vaca, enviando-os a um software para tornar o processo reprodutivo mais assertivo.


Allflex recebe prêmio Touro de Ouro da Revista AG

Touro de Ouro AG

A Allflex, líder mundial em identificação de animais, recebeu o troféu Touro de Ouro da Revista AG, na categoria Brincos. A cerimônia de premiação ocorreu no dia 8, no prédio da Sociedade Rural Brasileira, em São Paulo. A entrega do prêmio foi feita pelo colunista Fernando Velloso ao coordenador de marketing, Calebe Moreno.

“Esta premiação vem como reconhecimento a toda tecnologia desenvolvida pela Allflex para oferecer ao mercado produtos que contribuem para melhorar a gestão das propriedades e colaboraram para uma atividade pecuária sustentável e mais lucrativa”, disse Moreno.

A premiação é concedida todos os anos pela Revista AG e homenageia as melhores empresas agropecuárias do Brasil. A seleção e escolha das empresas ganhadoras ocorre por meio de uma votação on-line com os leitores, que escolhem as marcas mais lembradas de acordo com cada categoria, que envolve todas as fases da produção pecuária.

 


Allflex apresenta brincos identificadores invioláveis para a InterCorte São Paulo

A Allflex, líder mundial em identificação de animais, apresenta na InterCorte São Paulo, a linha de brincos identificadores ULTRA que, além de invioláveis, possuem grande flexibilidade, durabilidade e alta retenção nos animais. O evento, considerado grande encontro da cadeia produtiva da carne bovina, será entre os dias 15 e 17 de novembro, no WTC Events Center, na capital paulista.

Segundo Ivo Martins, gerente comercial da Allflex, o sistema de identificação individual contribui para aprimorar o rebanho. “Para atender as demandas de um mercado cada vez mais exigente por qualidade e uma atividade com margens cada vez mais apertadas, o pecuarista precisa se conscientizar de que é preciso trabalhar em cima de dados e que a identificação animal é a base para uma gestão eficiente do rebanho”, destaca Martins. 

Acreditado pelo ICAR – Internacional Committee for Animal Recording como inviolável e amplamente utilizada em diversos países com eficácia comprovada, os brincos da linha ULTRA são fabricados com poliuretano de alta qualidade e reforçados com aditivo e proteção UV, o que confere maior resistência e flexibilidade, suportando até 30kgf de tração. 

Além disso, os brincos possuem cabeça de fechamento em plástico rígido e, ao aplicá-lo, a ponta metálica do macho encaixa em uma peça dentada, que trava o identificador, impedindo a retirada para reutilização. “O seu design exclusivo minimiza o risco de retenção em cercas ou arbustos e garante durabilidade com uma marcação visível feita a jato de tinta de última geração”, explica.


Allflex leva sistema de identificação de cio e ruminação durante o Agroleite, em Castro (PR)

O controle da ruminação nas vacas é muito importante e pode ser o diferencial na quantidade de leite produzida. A queda na ruminação do animal pode indicar problemas como desconforto e estresse ou até mesmo doença, o que traz um impacto direto na produção de leite. Visando o melhor controle do rebanho, conseguir identificar quaisquer problemas com as vacas por meio da combinação da queda de ruminação e atividade, além de otimizar a atividade leiteira, a Allflex, líder mundial em identificação de animais, apresentará aos produtores durante o Agroleite, em Castro (PR), os sistemas de gestão da SCR by Allflex. 

A tecnologia funciona por meio de um colar, colocado no pescoço do animal. O sistema capta os sinais de atividade, ruminação e ofegação da vaca que envia automaticamente a um software de gestão. “Por meio do colar, podemos correlacionar a atividade com o cio e o melhor horário para inseminação, a ruminação para a correlação com possíveis problemas de saúde e a ofegação com possível estado de estresse calórico, acompanhar cada animal de forma individual, fazer a separação por lotes, o que gerencia melhor o trabalho e otimiza as atividades dos funcionários, por exemplo”, explica Brenda Barcelos, técnica comercial da SCR by Allflex. 

O segredo da tecnologia está na gestão individual, que permite a tomada de decisão rápida e precisa, como por exemplo: detecção de cio, encurtar o intervalo entre partos, tratamento de saúde, emissão de alerta em caso de partos prolongados ou distócicos. 

O sistema da SCR by Allflex também controla e monitora a sala de ordenha, por meio de automação, sendo pulsação, medição e extração, coletando automaticamente dados abrangentes sobre o status de cada vaca do rebanho, processa essas informações, apresentando-as em relatórios e alertas em tempo real, totalmente personalizáveis e fáceis de entender. O software fornece aos administradores de rebanhos e ordenhadores ferramentas projetadas para ajudá-los a administrar suas tarefas diárias e melhora a lucratividade. 

Além do sistema SCR by Allflex, a empresa destaca durante o Agroleite, a linha de brincos identificadores ULTRA, acreditada pelo ICAR – Internacional Committee for Animal Recording como inviolável e amplamente utilizada em diversos países com eficácia comprovada. Além da inviolabilidade, a linha da Allflex possui grande flexibilidade, durabilidade e alta retenção nos animais. 

“Os brincos da linha ULTRA são fabricados com poliuretano de alta qualidade e reforçados com aditivo e proteção UV, o que confere maior resistência e flexibilidade, suportando até 30kgf de tração. Os brincos possuem cabeça de fechamento em plástico rígido e, ao aplicá-lo, a ponta metálica do macho encaixa em uma peça dentada, que trava o identificador, impedindo a retirada para reutilização. O seu design exclusivo minimiza o risco de retenção em cercas ou arbustos e garante durabilidade com uma marcação visível feita a jato de tinta de última geração”, explica o gerente comercial da Allflex, Ivo Martins. 

A linha ULTRA da Allflex oferece ao mercado brasileiro uma ferramenta mais segura para a identificação dos animais, o que contribui para aprimorar a gestão do rebanho. “Para atender as demandas de um mercado cada vez mais exigente por qualidade e uma atividade com margens cada vez mais apertadas, o pecuarista precisa se conscientizar de que é preciso trabalhar em cima de dados e que a identificação animal é a base para uma gestão eficiente do rebanho”, destaca Martins.