Notícias

Identificação eletrônica do rebanho é um aliado em sistemas de confinamento

A identificação eletrônica pode ser um grande aliado ao produtor em sistemas de confinamento. Isso porque esse tipo de ferramenta de gestão pode melhorar os índices de produtividade, reduzir o número de contusões nas carcaças e diminuir o estresse do rebanho com manejos desnecessários.
Segundo o coordenador técnico comercial da Allflex, Henrique Soares, o sistema de identificação eletrônica oferece ao pecuarista uma gestão mais eficiente do seu rebanho e otimiza o tempo de trabalho. “São sistemas que utilizam sinais de rádio frequência (RFID). Com isso, diminuímos também o contato com os animais, o risco de acidentes e reduzindo também o número de contusões nas carcaças”, explica Soares.
Além de facilitar o manejo, o sistema eletrônico de identificação oferece eficácia nas coletas de dados, de forma simplificada. “As informações são captadas e transmitidas de forma rápida, automatizada, com segurança e não há erros”, salienta.
Os identificadores eletrônicos, também são conhecidos como “chip do boi”, são especialmente indicados aos criatórios comerciais, pois além da facilidade de leitura, feita por RFID, é de fácil recuperação após o abate.
A Allflex oferece uma ampla gama de produtos para identificação visual e eletrônica dos rebanhos que ajudam na gestão da atividade, bem como colares de monitoramento que captam sinais de atividades, como ruminação e ofegação da vaca, enviando-os a um software para tornar o processo reprodutivo mais assertivo.